Buscar
  • Lucas Mantovani

C&M WATCH - 17/04/2020: Bolsonaro demite Mandeta, economia na China e Trump anuncia reação ao COVID

Atualizado: Abr 21






Fala pessoal, meu nome é Ítalo Cunha e esse é mais um C&M Watch. Hoje é dia 17 de abril de 2020 e aqui nós vamos comentar as principais notícias que impactaram o Brasil e o Mundo.


1. Após semanas de conflitos, Bolsonaro demite Mandetta

https://exame.abril.com.br/brasil/apos-semanas-de-conflitos-bolsonaro-demite-mandetta/


Em meio à pandemia do novo coronavírus no Brasil, que já causou quase 2.000 mortes e ainda não chegou ao pico de contágio, o presidente Jair Bolsonaro demitiu o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.


A decisão foi confirmada por Mandetta no Twitter e, depois, o presidente deu uma coletiva de imprensa onde anunciou o nome do oncologista Nelson Teich como o novo ministro da Saúde.



2. Câmara aprova texto-base de ampliação de auxílio emergencial


https://epocanegocios.globo.com/Economia/noticia/2020/04/epoca-negocios-camara-aprova-texto-base-de-ampliacao-de-auxilio-emergencial.html


Com amplo apoio da Casa, deputados aprovaram de forma simbólica, sem a contagem de votos, a ampliação do auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais durante a crise da covid-19.


O texto aprovado pela Câmara cita mais categorias aptas a receber o auxílio emergencial, como artistas, silvicultores, esteticistas, "o vendedor de pipoca que trabalhava em frente à escola" e "o vendedor de cachorro quente que ficava na frente da igreja". Na prática, no entanto, essas e as demais profissões informais já estariam contempladas na versão dos senadores.


O relator manteve a autorização para que o pagamento das parcelas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para que sejam suspensas entre dois e quatro meses e a proibição para corte de aposentadorias, pensões e do BPC enquanto durar o período de calamidade pública, exceto em caso de morte.



3. Economia da China encolhe pela primeira desde 1976

https://g1.globo.com/economia/noticia/2020/04/16/pib-na-china-tem-primeira-contracao-desde-1976.ghtml


O Produto Interno Bruto (PIB) do gigante asiático caiu 6,8% no período, confirmando os efeitos causados pela pandemia do novo coronavírus no país.

No último trimestre de 2019, o crescimento foi de 6% em relação ao ano anterior.

O desempenho do PIB da China desperta interesse devido ao peso do país na economia global. Em termos anuais, a China não sofre contração no PIB desde 1976.


Entre abril e junho, a China deve retornar ao crescimento após registrar sua "desaceleração mais grave desde a revolução cultural" no primeiro trimestre, que terminou em 1976, considera o analista Julian Evans-Pritchard, do gabinete da Capital Economics, informa a agência internacional de notícias France Presse (AFP).



4. Trump quer retomada da economia dos EUA em três etapas

https://oglobo.globo.com/mundo/trump-quer-retomada-da-economia-dos-eua-em-tres-etapas-sete-estados-prolongam-quarentena-contra-novo-coronavirus-24376416


O chefe da Casa Branca traçou diretrizes gerais que recomendam aos estados o início da flexibilização das medidas de isolamento para conter o novo coronavírus até o início do mês que vem.


PRIMEIRA ETAPA: Na primeira fase recomendada por Trump, locais como restaurantes, cinemas e academias poderiam voltar a funcionar com regras rigorosas de distanciamento social e seriam permitidas reuniões de até 10 pessoas.


SEGUNDA ETAPA: Viagens não essenciais e a reabertura de escolas estão previstas apenas para a segunda etapa, quando seriam permitidas reuniões de até 50 pessoas. É também nessa fase que os bares poderão ser reabertos, desde que funcionem com uma capacidade limitada.


TERCEIRA ETAPA: Na terceira, as pessoas consideradas vulneráveis — descritas no plano como idosos e pessoas com doenças pré-existentes, como diabetes e câncer — poderiam retomar as interações públicas, desde que mantenham uma distância segura. Visitas a hospitais e clínicas de repouso também voltariam a ser permitidas. O documento também prevê uma futura contratação de funcionários para rastrear novos contágios pelo coronavírus no país, através de testagens.


5. Ibovespa cai com incertezas sobre reabertura da economia americana


O Ibovespa fechou em queda, após reverter alta no início da tarde desta quinta-feira, 16, pouco depois de o estado de Nova York anunciar extensão do lockdown por, pelo menos, mais um mês. A medida foi seguida por outros seis estados da costa leste.


Pela manhã, havia grande expectativa pelo pronunciamento do presidente Donald Trump sobre como seria a reabertura da economia americana. Embora as bolsas americanas tenham conseguido voltar ao território positivo, registrando leves altas, o principal índice brasileiro de ações caiu 1,29% e encerrou em 77.811,85 pontos.


0 visualização

MARQUEI​

CNPJ nº.: 34.924.976/0001-72

CONTATO

(11) 99599-9820

(62) 98110-7572

contato@marquei.me

©2020 by Marquei.

Todos os direitos reservados