Buscar
  • Mariana Souza

WhatsApp vai permitir enviar e receber dinheiro pelo aplicativo (WhatsPay)

Atualizado: Jun 24






Hoje é dia 17 de junho de 2020 e hoje nós vamos conversar sobre a “WhatsApp vai permitir enviar e receber dinheiro pelo aplicativo (WhatsPay). Brasil será o primeiro país com a novidade”.


O WhatsApp anunciou nesta segunda-feira (15) uma nova modalidade de recurso para pagamentos no aplicativo. Pelo WhatsApp Pagamentos (ou WhatsApp payments), usuários de contas pessoais ou comerciais do WhatsApp Business podem agora enviar e receber dinheiro pelo mensageiro com o Facebook Pay.


Para realizar transferências, pagamentos, ou enviar e receber dinheiro pela modalidade de Pagamentos do mensageiro, é necessário configurar um cartão de débito ou crédito de uma empresa parceira no Facebook Pay. Não serão cobradas taxas de transferência pelo WhatsApp ou Facebook, mas podem ocorrer tarifas de utilização entre os bancos.

O WhatsApp também não cobra tarifas pelas transferências entre contas pessoais, nem para pagamentos de compras realizadas em empresas no WhatsApp Business. Já para as empresas cadastradas no WhatsApp Business, mas o mensageiro cobra uma taxa de processamento por vendas, que é fixada em 3,99%.


Esse pode ser o primeiro passo do whatsapp em direção a algum tipo de serviços financeiros. Podemos inferir que primeiramente o whatsapp criaria a infraestrutura de pagamento para depois criar contas, cartões e até, quem sabe, ressuscitar o projeto de uma moeda própria do facebook.


No entanto fontes dizem que o Facebook e a Libra Association estão considerando mudar o projeto da moeda digital Libra. Em vez de uma moeda única e global a Libra se transformaria em uma rede de pagamentos na qual poderiam ser usadas várias moedas, entre elas moedas emitidas pelos bancos centrais de vários países, o Whatsapp payments seria o primeiro passo em direção a isso.


Obviamente esse novo produto vai elevar ainda mais os ânimos dos reguladores que buscam já a algum tempo regular aplicativos de mensagens e redes sociais. É um risco considerável para a privacidade dos usuários, tanto quanto a interferência dos governos quanto para interferência de agentes privados.


Apesar de não ser constitucionalmente admissível a suspensão do WhatsApp por decisão judicial, é constitucional sua regulação e isso pode gerar uma janela para o estado ou terceiros à vida do indivíduo. Ademais, a criação de um imposto sobre transações digitais, parecido com a antiga CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) não está descartada pelo governo, na verdade está pronto para ser enviado para o Congresso.

De acordo com Guedes, como cada vez mais, são feitas transações eletrônicas por meio de celulares, é preciso algum imposto para tributar essas operações, que, antigamente, não existiam. Seria ainda uma forma de tributar as 40 milhões de pessoas que estão fora do mercado de trabalho formal e não contribuem para a Previdência.

Um ponto imprevisível é a relação entre o WhatsApp e os aplicativos de Delivery - haja vista a nova possibilidade de pagamento por meio do aplicativo.


Não se sabe, ao certo, como Ifood, Rappi, ou até mesmo aplicativos mais regionais, irão lidar com a “nova” concorrência, porém, o empreendedor tende só a ganhar com a disponibilização de uma nova opção para o cliente, com taxas menores. Não é novidade que Rappi, Ifood e Mercado Livre tentam emplacar seus próprios meios de pagamento, no entanto sem sucesso. Todos querem ser a carteira do consumidor.


LINKS EXTERNOS QUE TÊM RELAÇÃO:


https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-pay-como-usar-166439/


https://www.techtudo.com.br/listas/2020/06/o-que-e-whatsapp-pay-veja-como-funciona-a-funcao-de-pagamentos-no-app.ghtml


https://www.jornalcontabil.com.br/whatsapp-vai-permitir-enviar-e-receber-dinheiro-pelo-aplicativo-confira/


https://olhardigital.com.br/noticia/facebook-considera-mudar-os-planos-para-sua-moeda-digital-a-libra/97669


https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2019/12/19/internas_economia,815201/criacao-de-imposto-sobre-transacoes-financeiras-volta-a-ser-debatida.shtml


https://www.conjur.com.br/2020-mai-28/bloqueio-judicial-whatsapp-inconstitucional-fachin#:~:text=Bloqueio%20judicial%20do%20WhatsApp%20%C3%A9%20inconstitucional%2C%20diz%20Fachin,-28%20de%20maio&text=N%C3%A3o%20%C3%A9%20constitucionalmente%20admiss%C3%ADvel%20a,a%C3%A7%C3%B5es%20que%20questionam%20tais%20medidas.


15 visualizações

MARQUEI​

CNPJ nº.: 34.924.976/0001-72

CONTATO

(11) 99599-9820

(62) 98110-7572

contato@marquei.me

©2020 by Marquei.

Todos os direitos reservados