Buscar
  • Lucas Mantovani

C&M Watch - Ep. 12: Corte na taxa SELIC, ampliação do auxílio emergencial e o crescimento da Netflix




Nesta quinta-feira, 23 de abril de 2020, esta é a 12ª edição do C&M Watch, seu programa diário de notícias do Brasil e do mundo.


Tópicos desta edição:


1. Banco Central indica corte mais forte da Selic e faz dólar superar R$ 5,40; juros futuros caem


https://www.infomoney.com.br/mercados/banco-central-indica-corte-mais-forte-da-selic-e-faz-dolar-superar-r-540-juros-futuros-caem/


A mudança recente no discurso do Banco Central indicando um uso mais incisivo da política monetária para reagir ao impacto econômico do coronavírus, levou a um novo dia de forte alta do dólar, que chegou a superar os R$ 5,41 no intraday. O dólar comercial fechou com alta de 1,887%, a R$ 5,4089 na compra e R$ 5,4094 na venda.


O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, sinalizou um novo corte na taxa básica de juros, ao apontar que consegue enxergar agora com mais clareza o cenário que antes estava muito nebuloso.



2. Senado amplia auxílio emergencial a informais e projeto segue para sanção


https://www.infomoney.com.br/politica/senado-amplia-auxilio-emergencial-a-informais-e-projeto-segue-para-sancao/


O Senado aprovou a ampliação do auxílio emergencial de R$ 600 pago a trabalhadores informais durante três meses. O projeto garante o benefício para mães adolescentes e o dobro do valor (R$ 1,2 mil) para pais chefes de família. Atualmente, apenas as mães solteiras e maiores de idade são beneficiadas. A proposta depende agora de sanção do presidente Jair Bolsonaro para entrar em vigor e alterar as regras do pagamento.


O auxílio foi desenhado para auxiliar informais durante a crise do novo coronavírus. Segundo cálculos do Ministério da Economia, a ampliação terá um custo extra de R$ 9,7 bilhões, além dos R$ 98 bilhões previstos inicialmente. O Senado reverteu uma mudança feita na Câmara dos Deputados e evitou um impacto maior, de R$ 15,1 bilhões. A proposta foi aprovada por unanimidade, com 80 votos.


O texto aprovado garante o benefício a uma série de categorias informais, classificadas como “invisíveis”, reduzindo a margem para o governo deixar de fazer a transferência para esses trabalhadores.



3. Câmara aprova aporte de R$ 15,9 bi do Tesouro para bancar empréstimos a microempresas


https://epocanegocios.globo.com/Economia/noticia/2020/04/camara-aprova-aporte-de-r-159-bi-do-tesouro-para-bancar-emprestimos-microempresas.html


A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira um projeto que facilitará o acesso ao crédito a micro e pequenas empresas durante a crise. Articulada com o governo, a proposta autoriza o Tesouro Nacional a depositar R$ 15,9 bilhões em um fundo para bancar uma parte dos empréstimos em caso de inadimplência dos tomadores. O texto, modificado por deputados, retornará ao Senado após a votação de destaques.


O empréstimo terá taxa de juros máxima de 1,25% ao ano, acrescida à variação da Selic (taxa de juros básica da economia). Também haverá carência de seis meses e prazo de pagamento de até 36 meses. Para estimular os bancos a emprestarem para o segmento, o Tesouro vai garantir até 80% das operações por meio do uso de verba de um fundo. O texto cita o Fundo Garantidor de Operações (FGO).


A nova linha poderá ser operada pelos bancos públicos (Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banco da Amazônia), além de cooperativas de crédito, bancos cooperativos e fintechs. Inicialmente, a equipe econômica propôs aportar nesse fundo R$ 10,9 bilhões, e essa proposta foi aprovada pelo Senado, mas aceitou elevar o valor para R$ 15,9 bilhões.



4. Doria anuncia plano de reabertura, mas não crava fim da quarentena


https://exame.abril.com.br/brasil/covid-19-doria-detalha-como-sera-reabertura-gradual-de-sao-paulo/


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira, 22, que a reabertura gradual da economia, hoje restringida devido à pandemia do novo coronavírus, será feita a partir de 11 de maio, mas não cravou que nessa data não haverá mais quarentena em regiões do estado.


O “Plano São Paulo“, segundo o governador, será direcionado pela saúde e pela ciência. Os detalhes sobre como será a reabertura, como por exemplo a volta do funcionamento das escolas e do comércio, serão divulgados apenas em 8 de maio e estão condicionados ao avanço da pandemia.


A reabertura será feita em fases e de acordo com as especificidades de cada região e setor, explica Patricia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico. O uso de máscaras pela população será obrigatório.



5. Netflix ganha 16 milhões de assinantes no primeiro trimestre com covid-19


https://exame.abril.com.br/negocios/netflix-ganha-16-milhoes-de-assinantes-no-primeiro-trimestre-com-covid-19/


A plataforma de entretenimento online Netflix divulgou hoje que ganhou 15,8 milhões de assinantes no primeiro trimestre de 2020, um aumento de 23% em relação ao mesmo período de 2019, enquanto a pandemia global do novo coronavírus trancou os espectadores em casa em todo o mundo.


Os analistas do mercado financeiro haviam previsto que a companhia – que tem capital aberto e é listada na bolsa americana de tecnologia Nasdaq – conquistaria 8,5 milhões de assinantes no período de janeiro a março.


A receita da Netflix no período foi de 5,8 bilhões de dólares, em linha com o previsto pelo mercado, com lucro por ação de 1,57 dólar, abaixo do 1,64 dólar esperado.


Apesar do salto no número de clientes, o resultado financeiro não acompanhou porque o dólar se valorizou muito em relação a outras moedas no primeiro trimestre, e a Netflix teve gastos de 218 milhões de dólares por causa da paralisação de todas as suas produções de filmes e seriados com a disseminação da infecção respiratória covid-19 ao redor do mundo.


13 visualizações

MARQUEI​

CNPJ nº.: 34.924.976/0001-72

CONTATO

(11) 99599-9820

(62) 98110-7572

contato@marquei.me

©2020 by Marquei.

Todos os direitos reservados