Buscar
  • Lucas Mantovani

C&M Watch - Ep. 13: Vacina contra coronavírus começa a ser testada, BNDES libera 1,1 bi para empresa




Nesta sexta-feira, 24 de abril de 2020, esta é a 13ª edição do C&M Watch, seu programa diário de notícias do Brasil e do mundo.


Tópicos desta edição:


1. BNDES libera R$ 1,1 bilhão para empresas afetadas por pandemia


https://www.gazetadopovo.com.br/economia/breves/bndes-libera-1-bilhao-para-empresas-afetadas-por-pandemia/


O volume de recursos financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social para micro, pequenas e médias empresas, em um mês de operação, atingiu na quarta-feira (22) a marca de R$ 1,1 bilhão.


Esses recursos foram desembolsados por 23 agentes financeiros públicos e privados. O crédito faz parte da linha BNDES Crédito Pequenas Empresas, que atende principalmente à necessidade de capital de giro diante da pandemia do novo coronavírus.


Lançada em 22 de março, a linha tem volume previsto de R$ 5 bilhões. Segundo o banco, em crescimento acelerado, a média de desembolsos diários atingiu mais de R$ 160 milhões nesta semana.


Até quarta-feira, quase 3 mil empresas foram beneficiadas em todo o País. Em média, cada uma recebeu R$ 368 mil. O principal segmento de atividades atendido é o de comércio e serviços, com 82% do total.



2. Vacina contra coronavírus, estimada para setembro, começa a ser testada


https://exame.abril.com.br/ciencia/vacina-contra-coronavirus-estimada-para-setembro-comeca-a-ser-testada/


O Reino Unido começa nesta quinta-feira (23) a testar em humanos uma vacina contra o novo coronavírus. Desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Oxford, a vacina terá apoio do governo britânico, que concederá 20 milhões de euros, e também do Imperial College, que concederá mais 22,5 milhões de euros.

A meta dos pesquisadores da Universidade de Oxford é produzir milhões de doses da vacina contra o novo coronavírus no mês de setembro deste ano, considerando que tudo saia como esperado nos testes.


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem 70 vacinas em desenvolvimento contra o novo vírus.



3. Demanda por viagens aéreas domésticas cai 32,84% em março ante um ano, diz Abear


https://www.infomoney.com.br/negocios/demanda-por-viagens-aereas-domesticas-cai-3284-em-marco-ante-um-ano-diz-abear/


A demanda por viagens aéreas domésticas registrou queda de 32,84% em março, em relação ao mesmo mês de 2019. A oferta de assentos também teve retração acentuada, de 24,58% na mesma comparação.


Em termos de volume, os dois indicadores são os menores registrados em um mês de março desde 2009, refletindo o impacto da pandemia do novo coronavírus na aviação comercial. Os dados são da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e foram compilados pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear).


O volume de passageiros transportados em voos domésticos recuou 35,46% em março, diante de igual período do ano passado. Ao todo, foram transportados 4,9 milhões de pessoas, a menor quantidade para um mês de março desde 2009. O total de decolagens registrou retração de 28,35%, para 47,1 mil, o pior resultado desde março de 2005.



4. Sob pressão, compulsório sobre lucro de empresas é tirado de pauta


https://exame.abril.com.br/economia/sob-pressao-compulsorio-sobre-lucro-de-empresas-e-tirado-de-pauta/


A pressão de setores da indústria e do comércio levou à retirada de pauta do requerimento de urgência do Projeto de Lei Complementar 34/2020 a pedido de seu autor, o deputado Wellington Roberto (PL-PB). O texto institui o empréstimo compulsório para atender às despesas urgentes provocadas pela situação de calamidade pública relacionada ao coronavírus.

Caso o PLP-34 seja aprovado pela Câmara dos Deputados, estarão sujeitos ao empréstimo compulsório as pessoas jurídicas com patrimônio líquido igual ou superior a R$ 1 bilhão na data de publicação da lei, de acordo com o seu último demonstrativo contábil.


Além disso, o governo federal poderá cobrar dessas empresas valor equivalente a até 10% do lucro líquido apurado nos 12 meses anteriores à publicação da lei.



5. Facebook compra fatia de operadora indiana por US$ 5,7 bilhões


https://www.infomoney.com.br/negocios/facebook-compra-fatia-de-operadora-indiana-por-us-57-bilhoes/


O Facebook anunciou, na última quarta-feira (22), que irá investir cerca de US$ 5,7 bilhões na Jio Platforms, maior operadora de telefonia móvel da Índia. A quantia dará direito a uma participação de 9,99% na companhia. Esse foi o maior investimento da rede social de Zuckerberg desde a compra do WhatsApp em 2014, por cerca de US$ 22 bilhões.


Além de ser a maior companhia de telefonia da Índia tanto em receita quanto em número de clientes, a Jio Platforms é o braço de tecnologia digital do conglomerado Reliance Industries, do bilionário indiano Mukesh Ambani – homem mais rico do país.


Segundo informações da CNN Business, o investimento inclui uma parceria comercial entre a Jio Platforms e o WhatsApp. Esse tipo de acordo pode abrir caminho para o Facebook começar a ganhar dinheiro com os 340 milhões de usuários do serviço de mensagens na Índia.


Segundo um levantamento da Sensor Tower, empresa de análise de dados, o WhatsApp terminou 2019 como o aplicativo mais baixado do mundo, somando mais 850 milhões de downloads.



10 visualizações

MARQUEI​

CNPJ nº.: 34.924.976/0001-72

CONTATO

(11) 99599-9820

(62) 98110-7572

contato@marquei.me

©2020 by Marquei.

Todos os direitos reservados