Buscar
  • Mariana Souza

MEC informa que aulas de faculdades serão EAD até o fim do ano. Quais são as implicações econômicas?

Atualizado: Jun 24



Conforme portaria publicada na tarde desta quarta-feira, 17, no Diário Oficial da União, o Ministério da Educação (MEC) prorrogou o prazo para a realização de aulas a distância nas instituições de ensino superior. Agora, as aulas na modalidade EAD para cursos presenciais estão autorizadas a serem ministradas até 31 de dezembro deste ano. A decisão flexibiliza também, os estágios e as práticas em laboratório que podem ser feitos a distância durante a pandemia, exceto para os cursos da área de saúde.


Diante da nova portaria, as instituições de ensino terão autonomia para definir o currículo de substituição das aulas presenciais, bem como providenciar a disponibilização de recursos para os estudantes acompanharem as aulas e realizarem atividades durante o período.


A primeira prorrogação das aulas a distância ocorreu em março, quando o MEC publicou a portaria que trata sobre o tema com validade de 30 dias. Desta vez, a nova portaria autoriza as aulas on-line até o fim de 2020.


No caso das aulas que estão suspensas, o documento prevê que as instituições reponham integralmente as aulas quando for seguro voltar ao ensino presencial. As instituições de ensino superior podem efetivar seus planos pedagógicos com o ensino híbrido e implantar inovações educacionais e tecnológicas.


Ocorre que, com a prorrogação, deve ser analisado os impactos que toda a estrutura de ensino sofrerá, bem como as oportunidades que surgirão dela. Explico.

A pandemia do novo coronavírus fez com que acelerasse a projeção do aumento do número de matrículas de alunos de graduação na modalidade a distância (EAD) para os próximos anos. É o que indica o estudo feito pela consultoria de pesquisas educacionais Educa Insights e publicado pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). Segundo a consultoria o total de estudantes matriculados em cursos de graduação na modalidade EAD deve superar o total de estudantes dos cursos presenciais já em 2022.

O dado que chama mais atenção são as projeções de matrículas já para o segundo semestre de 2020. Segundo a Educa Insights nas ações de prospecção de novos alunos a procura pelo início em cursos de graduação totalmente EAD tem aumentado significativamente, apesar de a procura pelos vestibulares de meio de ano estarem 50% menores, se comparados ao meio dos anos de 2018 e 2019. O 2o semestre de 2020 terá um corpo estudantil ingressante atípico que deverá contar com pelo menos o dobro de estudantes ingressante em cursos EAD, se comparado aos cursos presenciais tradicionais.


Nesta edição, 47% dos estudantes presenciais apontaram riscos de desistir do curso em função da pandemia.


Isso significa que, com a guinada para o EAD, surgem opções novos negócios no âmbito adaptativo - alunos que não conseguem lidar bem com o ensino à distância provavelmente precisarão de estruturas (metodológicas ou não) para efetivar o conhecimento. Isso vale também para os alunos com necessidades especiais.

Ao passo que, para os negócios que dependiam exclusivamente do negócio presencial, surge a necessidade de se adaptar aos novos tempos. Isso vale para Xerox, Lanchonetes e Bares de bairro, que podem ver seu movimento diminuir consideravelmente.

Um recurso, e talvez a solução, será a adequação ao delivery. No âmbito dos bares e lanchonetes é mais recorrente, mas no meio dos demais negócios se faz necessário compreender que, mesmo que o estudante esteja exclusivamente pelo meio online, ainda terão demandas não atendidas, haja vista a não realização de todas as atividades pelo computador. Isso significa a necessidade de materiais físicos, cópias ou diversos serviços que podem ser oferecidos.


LINKS EXTERNOS QUE TÊM RELAÇÃO:


https://infonet.com.br/noticias/educacao/mec-informa-que-aulas-de-faculdades-serao-ead-ate-o-final-do-ano/


https://revistaforum.com.br/debates/estudantes-que-vao-iniciar-cursos-de-graduacao-no-2o-semestre-ja-preferem-ead-afirma-consultoria-por-leandro-chemalle/


6 visualizações

MARQUEI​

CNPJ nº.: 34.924.976/0001-72

CONTATO

(11) 99599-9820

(62) 98110-7572

contato@marquei.me

©2020 by Marquei.

Todos os direitos reservados